A recuperação dos preços do petróleo para os patamares mais altos em três anos reforça o caixa das empresas para disputar as áreas do pré-sal que serão oferecidas em leilões nos próximos meses