A proposta do governo é intermediar um acordo entre os operadores e a empresa concessionária do Porto de Manaus no que se refere às taxas para embarque e desembarque de passageiros

Manaus (AM) – A Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) e a Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias (SNPH) se reuniram, nesta terça-feira (15), com os operadores de turismo que atuam no Porto de Manaus para diálogo sobre as tarifas e melhorias no atendimento aos turistas que visitam a capital do Estado.

A proposta do governo é intermediar um acordo entre os operadores e a empresa concessionária do Porto de Manaus no que se refere às taxas para embarque e desembarque de passageiros para assegurar a satisfação dos turistas e usuários do porto.

De acordo com o superintendente da SNPH, Francisco da Jornada, a reunião foi muito produtiva. “Por determinação do governador Amazonino Mendes estamos trabalhando junto com os permissionários do porto e com o concessionário, que está bem afinado com o governo, para uma revitalização do espaço a ajuste nas taxas, para quando reassumirmos o porto oferecermos o melhor para os usuários”, afirmou.

O presidente da Amazonastur, Orisne Junior, esclareceu que esse é um primeiro contato com uma das partes envolvidas nessa operação turística do porto e que haverá um encontro com a empresa concessionária do Porto de Manaus para entendimento dessa operacionalização desde o uso do espaço e até a aplicação de taxas.

“Estamos buscando um entendimento da situação e uma conciliação entre os envolvidos de modo que todos fiquem satisfeitos e isso se converta em benefícios para os turistas e usuários do Porto de Manaus. O interesse maior do Governo do Estado e a operacionalização segura e de qualidade do porto e a partir da retomada da administração estaremos viabilizando a revitalização e otimização do espaço para atendimento dos moradores e visitantes.

Administração do Porto

Em fevereiro deste ano, o Governo do Amazonas e a Secretaria Nacional de Portos, Hidrovias e Aviação Civil, do Ministério dos Transportes, assinaram um termo que autoriza o Estado a administrar o Porto de Manaus. A minuta autoriza ainda o Governo do Amazonas a gerenciar os portos da margem esquerda do rio Negro, como os da Ceasa e Panair.