Donald Trump voltou a acusar a OPEP de forçar uma alta nos preços do petróleo, por meio de sua conta no Twitter, nesta quarta-feira (16/6). “Os preços do petróleo estão muito altos, a OPEP está fazendo isso de novo. Não é bom!”, publicou.

+ DEM vai tentar aprovar urgência para cessão onerosa + Total compra usinas solares em São Paulo. Veja o mapa da energia solar + CNPE libera ANP para publicar pré-edital do novo leilão do pré-sal

Os preços do petróleo WTI negociado no mercado americano operam em alta hoje, após atualização de dados de estoques da EIA indicarem redução de 4,143 milhões de barris na semana do dia 8 de junho, contrariando estimativas.

Oil prices are too high, OPEC is at it again. Not good!

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 13 de junho de 2018

Em 20 de abril, Trump acusou a OPEP de manipular o mercado, provocando uma alta artificial dos preços: “Com quantidades recorde de petróleo por todo lado, incluindo navios carregados no mar, preços do petróleo estão artificialmente muito altos!”. Nesse dia, o WTI fechou em US$ 68,38 por barril, alta de 17% no ano. À época, Rússia e Arábia Saudita conduziam as conversas conjuntas para redução de produção, que incluam cortes dos países da OPEP.

Looks like OPEC is at it again. With record amounts of Oil all over the place, including the fully loaded ships at sea, Oil prices are artificially Very High! No good and will not be accepted!

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 20 de abril de 2018

Em 22 de junho deste mês, membros da OPEP e a Rússia, que não integra a organização dos países produtores, voltará a se reunir para discutir os cortes de produção iniciados em janeiro deste ano. A meta atual é reduzir em 1,8 milhão de barris/dia e vale até o fim deste ano. A alta recente dos preços do petróleo também reflete a saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã, uma decisão do próprio Donald Trump, de voltar a impor sanções ao país do Oriente Médio.