SÃO PAULO  -  Os preços do petróleo Brent fecharam em alta de mais de 1% nesta quinta-feira (12), depois do colapso de quase 7% de quarta (11). O mercado foi amparado por uma correção técnica e cobertura de posições vendidas, na esteira de alertas sobre riscos de menor oferta nos próximos meses.

Em sua publicação mensal do Relatório de Mercado de Petróleo, a Agência Internacional de Energia (AIE) disse que os recentes problemas na produção e exportação têm ressaltado a pressão na oferta global, conforme a reserva de capacidade de produção "pode ter de ser utilizada ao limite". Isso, de acordo com a agência, dará suporte aos preços.

Recentemente, o petróleo bateu máximas desde 2014, diante da esperada queda nas exportações de petróleo iraniano neste ano, do declínio na produção na Venezuela e de problemas em plantas na Líbia, Canadá e Mar do Norte

Na ICE, em Londres, o petróleo Brent (setembro) terminou em alta de 1,43%, a US$ 74,45 o barril.

Já na Nymex, em Nova York, o contrato de petróleo WTI (agosto) fechou em queda de 0,07%, a US$ 70,33 o barril, recuperando-se após bater US$ 69,23.