Sem fazer prognósticos quantitativos para o comportamento da demanda brasileira por petróleo, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) previu hoje que o Brasil deverá puxar o consumo da commodity no ano que vem com o crescimento da utilização de combustíveis para transporte. Em relatório mensal divulgado hoje, a entidade não fez a relação desta vez, mas em outras oportunidades associou a demanda pelo petróleo ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que hoje foi revisado para baixo de uma expansão 1,2% para 1,1% em 2018 e de 2,0% para 1,8% em 2019.

Para a região em geral, a Opep salientou que fez alterações em suas estimativas de consumo de petróleo para o restante de 2018. "Em 2019, as melhorias no PIB em comparação com o ano atual fornecem base para um otimismo cauteloso para o crescimento da demanda de petróleo", observou. Apesar disso, em outro trecho do documento, a entidade que tem sede em Viena, constatou que dados recentes sugerem que a demanda brasileira por petróleo caiu em agosto pelo segundo mês consecutivo, o que deve representar a quarta queda mensal no ano desde janeiro.