NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo despencaram para mínimas em mais de duas semanas nesta quinta-feira, acompanhando a queda dos mercados acionários, e com o sentimento baixista dos investidores se acentuando com um aumento maior do que o esperado dos estoques de petróleo dos Estados Unidos.

Os futuros do petróleo Brent caíram 2,83 dólares, ou 3,41 por cento, para 80,26 dólares por barril, após atingir mínima desde 24 de setembro, de 79,80 dólares.

A referência global tem recuado depois de tocar uma máxima em quatro anos de 86,74 dólares no dia 3 de outubro.

Os futuros do petróleo dos EUA (WTI) perderam 2,2 dólares, ou 3,01 por cento, a 70,97 dólares o barril, atingido sua mínima desde 21 de setembro.

Os estoques de petróleo dos EUA subiram 6 milhões de barris na semana passada, disse a Administração de Informação de Energia, mais do que o dobro do aumento de 2,6 milhões de barris esperado por analistas.

"O crescimento significativo dos estoques de petróleo é um reflexo das refinarias entrando em manutenção", disse Andrew Lipow, presidente da Lipow Oil Associates.

A queda dos índices acionários dos EUA e a aversão global ao risco também pesaram sobre os futuros do óleo. Na quarta-feira, os mercados acionários norte-americanos caíram, com o S&P 500 e o Dow Jones registrando seus piores dias em oito meses, já que os sólidos dados econômicos reforçam as expectativas de múltiplos aumentos de taxas de juro no próximo ano.

(Por Stephanie Kelly; Reportagem adicional por Christopher Johnson e Aaron Sheldrick)