O prefeito de Macaé, Aluízo Junior, participou da audiência pública sobre a construção do terminal portuário da cidade (Tepor) e citou a importância do empreendimento para o desenvolvimento do município. Segundo ele, além deste projeto, existem outros empreendimentos que serão fundamentais para a geração de empregos na região. “É necessária a construção do porto, do aeroporto e da Rodovia Transportuária. Essas ações vão permitir que seja devolvido o emprego de cerca de 40 mil pessoas, 20% da população macaense”, destacou.

Como se sabe, recentemente, o presidente Michel Temer  autorizou a concessão de aeroportos em diversos pontos do país, entre eles o de Macaé. Além disso, a Rodovia Transportuária, que ligará o Tepor à RJ-168, é outro projeto que promete gerar pelo menos 1.500 empregos diretos na cidade. “Macaé é a maior base operacional de indústria, óleo e gás do país e, por isso, o município tem o desafio de promover a geração de empregos. Nossos maiores ativos são o tempo, as empresas e, principalmente, as pessoas”, acrescentou o prefeito.

Durante a audiência, realizada na noite de ontem (7), foram apresentados os impactos positivos, como o aumento da riqueza biológica, empregabilidade e movimento da economia.  E também os negativos, de alta, média ou baixa relevância, que deverão ser gerenciados por programas sociais ambientais, com medidas de correção, controle, compensação e monitoramento. Participaram do debate os representantes da sociedade civil organizada, secretários municipais, integrantes do poder legislativo, além de comitivas de municípios da região.

A previsão é que o Tepor receba a primeira licença de instalação, que permite a realização efetiva das obras, até junho de 2019.